QUANDO AS LUZES SE APAGAM (Lights Out)


Competência fora do Youtube

Existem vários curtas-metragens de terror no Youtube, alguns extremantes competentes, outros mais competentes que os filmes de Hollywood, conseguindo aterrorizar sua audiência como prometido, e assim viralizando pelo mundo. Isso aconteceu com um curta chamando Light Out, ficou tão conhecido que logo é usado nas escolas de cinema como referência de como um diretor pode assustar o público com poucos elementos.


Isso chamou muito a atenção de James Wan (Invocação do Mal, 2016) - mestre do terror atual - convidou David F. Sandberg, diretor do curta-metragem, para dirigir o longa. Será que agora que tem as ferramentas Hollywoodianas, Sandberg consegue assustar sua audiência do mesmo jeito que seu curta?


Na trama, uma família dividida em que Rebeca (Teresa Palmer) - a filha mais velha - já encontra-se fora de casa e preocupada com o Martin (Gabriel Bateman), seu irmão mais novo. Ele tem os mesmos medos que a irmã quando mais nova, onde vivia dizendo que algo vivia nas sombras. Logo, Rebeca descobre um segredo amaldiçoado da sua família escondido durante anos.


O curta que inspira o filme é incrível, consegue assustar e manter o expectador amedrontado muito depois que o filme acaba. Isso é mérito do diretor, que prova aqui em um longa-metragem o seu talento nato. Sabe usar muitos recursos da indústria, entregando uma obra competente do terror moderno, tendo um ritmo bem trabalhado. Quase não deixa o público respirar, isso por causa da montagem bem executada com um sentimento de horror dos anos 80.

Ao se focar na família, Quando as Luzes se Apagam, abre as portas para ganharmos empatia com os familiares amaldiçoados, mesmo que parte do elenco não tenha tanta experiência com filmes assim, o que pode desapontar, pois é necessário se conectar com a familiar para os sustos funcionarem.


Quem se sobressai no seu personagem é Maria Bello (A Múmia - Tumba do Imperador Dragão, 2008), convencendo como a mãe louca frágil, trazendo peso para essa luta contra a escuridão. É surpreendente o filme ter uma base tão solida para uma direção estreante.

Apesar dessas vantagens, o filme não possui nenhuma assinatura autoral. O diretor usa tudo que aprendeu nos curtas para o Youtube, mas não aperfeiçoa sua arte. Talvez com o tempo encontre seu estilo, até mesmo com uma continuação de Quando as Luzes se Apagam.


É curiosa a evolução desse cineasta, que começou na sua própria casa com curtas de terror, agora está dentro da indústria hollywoodiana, tendo no currículo um sucesso próprio. Sandberg deixa boa expectativa para seus próximos filmes e que continue trazendo cinema de qualidade. Só percebe-se o quanto o filme é bom quando chegamos em casa e acendemos as luzes.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now