LEGALIZE JÁ - A Amizade Nunca Morre


Um filme/homenagem


Desde o seu surgimento, a banda Planet Hemp - literalmente "Planeta Maconha" - causou alvoroço e levantou polêmica. Liderada pelo vocalista Marcelo D2, teve seus integrantes presos por apologia às drogas. Como já era de se esperar, isso gerou uma enorme divulgação, que, se no início não tinha grandes dotes artísticos, a elevou a uma das maiores bandas do país e seu líder pode solidificar sua carreira solo, que viria em seguida.


Com argumento de Marcelo D2 e do diretor Johnny Araújo (O Magnata, 2007), Legalize Já - A Amizade Nunca Morre faz um recorte nos meses que circundaram o início da banda. Marcelo (Renato Góes) é um camelô que vende camisetas de rock nas ruas do Rio de Janeiro tentando juntar um dinheiro para custear o aborto de sua namorada grávida, Skunk (Ícaro Silva) é um pirateador de fitas cassete pendurado em dívidas que vive da ajuda do mecena argentino Brennand (Ernesto Alterio). Por obra do acaso, eles se conhecem e Skunk fica com um caderno de anotações de Marcelo. Rapidamente percebe entre os escritos verdadeiras poesias contemporâneas e enxerga no letrista um talento que nem o próprio tinha consciência. Com as batidas que cria convence o parceiro a cantar suas letras, ensinando musicalidade, postura de palco, atitude e interpretação. Por ironia do destino, o mentor da banda não pode desfrutar de todo o sucesso atingido devido aos sérios problemas de saúde.


Conforme o diretor contou durante a Coletiva de Imprensa acontecida em São Paulo, o filme levou dez anos para ser feito, muito por conta das dificuldades de se captar dinheiro para uma biografia de uma banda tão polêmica e com um título incômodo. Apesar das dificuldades, este tempo mostrou-se necessário para que os diretores - o filme é conduzido por Araújo com Gustavo Bonafé (Chocante, 2017) - atingissem a maturidade necessária para realizarem um grade filme, que opta por um recorte interessantíssimo e ao mesmo tempo sem cair no sensacionalismo que o tema poderia sugerir.


Com roteiro escrito por Felipe Braga (Thrash - A Esperança Vem do Lixo, 2014), o filme tem excelentes diálogos, muito inteligentes, divertidos e ácidos. Capazes de refletir que, apesar da dificuldade que os personagens vem, ainda encontram força para se divertirem das menores coisas. Felipe escapa da armadilha de escrever um roteiro melodramático ou sensacionalista e é poético em alguns momentos, como ao final, onde aparece uma camiseta do Planet Hemp pendurada numa banca, da mesma forma que o vocalista fazia antes do sucesso. É um pouco questionável a forma com que o roteirista arma o encontro dos protagonistas - uma daquelas coincidências que só o cinema propicia -, mas nada que diminua a força e qualidade da obra. Talvez uma forma de poetizar o encontro de duas pessoas tão marginalizadas e que precisavam tanto uma da outra


Ator com sólida carreira em musicais, Ícaro Silva interpreta de forma competente o parceiro de D2, mas é em Renato Góes que a interpretação atinge seu ápice. Mesmo não sendo muito parecido com o biografado no início de carreira, a forma com que encarna o líder do Planet Hemp é tão impressionante que em muitos momentos temos a sensação de que estivesse dublando o cantor real, tamanha a semelhança de timbre de voz e forma de falar. E isso é ainda mais impressionante se considerarmos que é um ator pernambucano no papel de um cantor carioca.


A Direção de Fotografia de Pedro Cardillo é precisa e apresenta uma cor dessaturada - quase um Preto e Branco que em determinado momento as cores desaparecem e lentamente voltam - e com muito contraste. Causando um estranhamento inicial - e lembrando muito videoclipes, que são a formação de Araújo - transmite ao espectador a dureza e aridez das vidas dos personagens. A trilha-sonora composta por Marcelo D2 é irresistível, com seu groove e batidas marcadas e pulsantes. Torna-se difícil não se mexer ao ritmo da trilha a cada música que toca.


Ao contrário do que possa parecer, este não é um filme apenas para fãs. É claro que este é o primeiro espectador, mas Legalize Já - A Amizade Nunca Morre é para qualquer um que goste de uma boa história e com boas atuações. E uma belíssima homenagem ao forte laço que uniu Skunk e D2, que diz que "o Planet Hemp foi um sonho de Skunk vivido por mim".


This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now