CINEDROPS: ADORÁVEIS MULHERES


Adoráveis Mulheres é biscoito finíssimo, o melhor trabalho de Greta Gerwig até agora. Confesso que fui na má vontade. Havia detestado o autoindulgente Lady Bird e tenho preguiça monstruosa com a história do livro. Porém, tirando um pecadilho ou outro de escalação - apesar de ser, Emma Watson não parece ser mais velha que Saoirse Ronan, sinto muito, e também não dá pra entender o que todas veem no frangote do Timothée Chalamet - todos estão muito bem.


A direção de atores é impecável, a fotografia é um desbunde, a produção é linda no todo. Greta demonstra coragem ao se jogar de cabeça em uma narrativa psicológica que tinha tudo para fazer o público se perder, mas a história se sustenta sempre. Está certo que mais pelo tutano do material original do que pelos acertos do roteiro, porém, se não dá pra dizer que a diretora acerta o tempo todo, ela erra pouquíssimo. Seu olho de cena me lembrou os melhores momentos de Stephen Frears, sem exagero. Bela surpresa.