MISSÃO RESGATE (The Ice Road)



RECICLANDO UMA MESMA HISTÓRIA ETERNAMENTE


por Ricardo Corsetti


Desde o final dos anos 90, pelo menos, tem sido comum vermos o veterano astro norte-irlandês Liam Neeson (A Lista de Schindler, 1993) fazendo uma série de filmes de ação quase sempre muito parecidos, às vezes até parecendo que os respectivos roteiristas/diretores simplesmente reciclam uma mesma história, com algumas pequenas alterações, eternamente.

E como já era de se esperar, não é muito diferente o que ocorre no mais recente filme de ação protagonizado por Neeson: Missão Resgate, até porque é bastante evidente que o filme é mais uma livre adaptação do clássico O Salário do Medo (1953), de Henri-Georges Clouzot (1907 - 1977), já readaptado antes, em 1977, como Comboio do Medo por William Friedkin.


Mas isso não significa que Missão Resgate seja necessariamente ruim, pelo contrário. Apesar da previsibilidade e falta de originalidade da trama, o clima de constante tensão - em cenas muito bem dirigidas - compensa, em grande parte, as demais deficiências do filme, como por exemplo alguns furos de roteiro bastante evidentes aos quais evidentemente não vou descrever aqui para não estregar a surpresa dos espectadores pré-natalinos no cinema.


Um elenco de apoio afiado, com destaque para o também veterano Laurence Fishburne (Matrix, 1999) e também para a jovem e bela Amber Midthunder (O Preço da Liberdade, 2016") ajuda em muito no êxito do filme.



Obs: transformar astros veteranos oriundos de um cinema mais autoral em protagonistas tardios não é novidade na história do cinema internacional, lembremos dos casos de Jean-Paul Belmondo (O Magnífico, 1975) e Alain Delon (Expresso Para Bordeaux, 1972) no cinema francês e, sobretudo, de Charles Bronson na franquia Desejo de Matar (1974 a 1994). Mas é fato que, em termos quantitativos, dificilmente alguém bate Liam Neeson no quesito protagonista maduro de filmes de ação.


Voltando a Missão Resgate, está acima da média dos filmes protagonizados por Neeson nos últimos anos, valendo portanto, uma conferida.