Festival de Cinema Russo: O CORAÇÃO DO MUNDO (Core of the World)



À ESPREITA DE UM VAZIO NO MEIO DO NADA

por Karina Kiss

Drama atípico da diretora Natalia Meshchaninova (Arritmia, 2017), é uma fábula sobre a fragilidade da empatia humana oprimida.

Em uma área rural da Rússia, uma família de fazendeiros cria raposas que servem para o treinamento de cães de caça. Por exigência da administração local, contratam um o jovem veterinário Egon (Stepan Devonin).

Os fazendeiros Nicolai (Dimitri Podnozov) e Nina (Ekaterina Vasilyevna), tem uma filha: Dasha (Yana Sekste), mãe solteira do garoto Ivan (Vitya Ovodkov), que logo desperta interesse em Egon (o veterinário). Um relacionamento superficial se inicia entre os jovens após os cuidados dispensados por ambos à cadela Belka, que foi machucada pelos outros cães de caça.



Enquanto cuida dos ferimentos da cachorra, o jovem veterinário passa por um processo de reabilitação entre crises de raiva descontrolada e o luto repentino pela perda de sua mãe alcoólatra da qual ele havia se afastado. Ocorre, a partir daí, uma série de conflitos existenciais e verdadeiros envolvendo todos os membros da família.


Em paralelo, um grupo de ativistas que lutam pelos direitos dos animais cerca o local, e por meio do uso de drones filmam práticas que eles consideram abusivas em relação aos animais. Enquanto espectadores, devemos admitir que as cenas nas quais são utilizados terriers (raça específica de cães) para caçar as raposas através de túneis de madeira são mesmo intoleráveis para os amantes de animais em geral.


Os personagens de O Coração do Mundo são moldados em um ambiente hostil, visando incrementar essa virilidade e também o lado vil que caracteriza a vida dos fazendeiros. O ator que vive o veterinário Egon (Stepan Devonin) recebeu treinamento em medicina veterinária na vida real para que pudesse se sentir à vontade em meio aos animais e assim conseguir expressar bem o isolamento e agonia interna de seu personagem.



Embora as atuações se tornem intensas ao longo da narrativa, há uma permanente sensação de que estamos vendo um reality show o tempo todo, intensificada pelo fato de não haver um final propriamente conclusivo para a trama. O Coração do Mundo foi premiado em diversos festivais:

Kinotavr open russian Film Festival em 2018. Russian Guild of Film Critics - melhor ator coadjuvante: Dimitri Podnozov.

Festival de Cinema de San Sebastian 2018 - prêmio de novos diretores.

Festival Internacional de Cinema de Toronto 2018 - programa do cinema mundial contemporâneo.


O Coração do Mundo pode ser visto na plataforma SPcine Play de até 30/12:

www.spcineplay.com/br

Gratuito.