PROGRAMAÇÃO

O VIII CURTA NEBLINA- Festival Latino-Americano de Cinema é uma produção da Cachaça Filmes, tem a direção/curadoria de Beto Besant e produção de Eduardo Scheck.
 

Na programação são exibidos filmes de toda a América Latina e uma homenagem especial ao cinema espanhol.

Nesta edição temos a honra de receber filmes angolanos exibidos no Viana Cine Fest (Luanda /Angola).

Também teremos a exibição do filme A Rainha Diaba (de Antonio da Fontoura, 1974) em homenagem ao ator Milton Gonçalves.

A premiação é dividida em três categorias:

1 – Mostra Competitiva: filmes brasileiros e latino-americanos nas categorias FICÇÃO, DOCUMENTÁRIO e ANIMAÇÃO;

 

2 – Voto Popular: para todos os filmes da Mostra Competitiva e Paralela;

3 – Prêmio Especial: oferecido pela Embaixada da Espanha no Brasil para um dos filmes espanhóis.

MOSTRA COMPETITIVA FICÇÃO

  1. Trampa para Ratones – Nataly Vergara Adrianzén – Perú

  2. Impermanência – Jarbas Cardona – Brasil

  3. Tardes De Sol, Noches De Agua- Vicente Diego Menzella - Argentina

  4. Éter Godzilla – André Alves Pinto – Brasil

  5. Um Silencio Prolongado – Pau Verdalet – México

  6. Charlotty – Philippe Bastos e Gleyson Spadetti – Brasil

  7. Y Luego? – Mario Trujillo – México

MOSTRA COMPETITIVA DOCUMENTÁRIO

  1. Mundo – Ana Edwards -  Chile

  2. Angelo – Mariana Machado- Brasil

  3. Al Atardecer - Martin Emilano Diaz – Argentina

  4. Los Ojos de la Tierra – Marcos Altuve - Venezuela

  5. Los Residentes, Un Junte De Rap - Martin Alejandro Biaggini – Argentina

  6. Justiça Itinerante – Pedro Murad – Brasil

MOSTRA COMPETITIVA ANIMAÇÃO

  1. Red – William Javier la Portilla - Perú

  2. A Borboleta Azul – Jean Pierre Kruze – Brasil

  3. Uncanny Valley 2 - Luiz Fernando Rohenkohl – Brasil

MOSTRA PARALELA

  1. Azul é a Cor Mais Quente (ficção) - Ricardo Corsetti – Brasil

  2. A Palerma (ficção) – Jean Pierre Kruze – Brasil

  3. Xadrez Espelhado (experimental) – Eduardo Abreu – Brasil

  4. The Way Back Home (ficção) – Leandro Sosa – Argentina

  5. Memórias do Sentir (documentário) – Taís Marcato – Brasil

  6. Minha Potira – Wagner Sampaio – Brasil
     

MOSTRA ISOLAMENTO SOCIAL

  1. 107 – Pedro Ladeira - Brasil – documentário

  2. Café Coado - Daina Giannecchini – Brasil – ficção

  3. 2HOOM - Ariel Orama López – Porto Rico – ficção/animação

  4. Celeste – Eduardo Butakka – Brasil – ficção

  5. Isolation - Clerio Back – Brasil – ficção


MOSTRA DE CINEMA ESPANHOL

  1. Re-Animal (animação) – Rubén Garcerá Soto

  2. Caleidoscópio (ficção) – Bruno Tambascio

  3. Carroña (ficção) – Abraham Mestre

  4. Primeros Días (ficção) – Luis Eduardo Pérez Cuevas

  5. Memories – (ficção) – José Veja

MOSTRA VIANA CINE FEST - ANGOLA (ficção)

  1. O Aborto – Edgar de Carvalho 

  2. A Testemunha – Ngouabi Silva

  3. O Plano do Rei – Ngouabi Silva

  4. Agente Secreto – Yuri Fernandes Brasão

  5. Preciosa – Kesongo

  6. O Pagamento – Henrique Narciso Jr

CONCURSO DE ROTEIROS

CURTAS-METRAGENS SELECIONADOS

  1. Parça Delivery – Hugo L. V. e Oliveira
  2. Passa a Bola – Guilherme Herrera

  3. Ela tem seus olhos – Carol Freitas

  4. Jogo de Corpo - Michael Alexander de Vilhena Townson

  5. Reino de Papel – Ronald Oliveira

  6. Caralho - Jefferson Reis

  7. Perpétuo – Renan Amaral

  8. A Garota que Observa – Luciano dos Santos

  9. Entre Raias - Geraldo Maciel de Lima Júnior

  10. Turistas do Planeta Terra - Sidney A Rosa

  11. A Face da Escuridão – Edmar Crespo

  12. Dor de Cabeça – Lincoln Figueiredo dos Santos

LONGAS-METRAGENS SELECIONADOS

  1. O Segredo de Isabel - Regiane Margonar

  2. 4 Leides - Ninho Persona

  3. A Boneca, O Enigma, A Morte - Ronald Oliveira

  4. O Brabo - Leonardo Leandro e Silva Dutra

  5. Os Fodões - Fernando Grisi

  6. O Valor da Palavra - Katia Ratnieks

  7. A Identidade Secreta do Papai Noel - Regiane Margonar

  8. Sociedade Zumbi - Henrique José Zeferino

IMPORTANTE: Percebemos que muitos não se atentaram ao primeiro item do Concurso de Roteiros:não colocar o nome real no roteiro (nem para nomear o arquivo).

Se fôssemos rígidos, mais da metade dos inscritos estariam eliminados sem nem, ao menos, serem lidos. Por isso, é importante se ater ao regulamento.

Neste ramos dependemos muito de editais para podermos viabilizar projetos, e se as pessoas não conseguem se ater ao PRIMEIRO item do regulamento, como poderiam cogitar vencer um edital, que costuma ter uma lista muito maior de exigências?