UM ESTADO DE LIBERDADE (The Free State of Jone)


Nas trincheiras do didatismo

Um Estado de Liberdade é inspirado em fatos verídicos da história dos Estados Unidos, tendo início no período da década de 1860, durante a guerra entre os estados norte-americanos do Norte e do Sul. O herói - ou anti-herói, a depender do lado que se escolha - Newton Knight (Matthew McConaughey) faz parte da tropa dos Confederados, à frente dos estados do Sul. Em virtude de um episódio que acomete o seu núcleo familiar, o personagem se transforma num desertor e passa a ser procurado sob a punição de morte.

Considerado traidor pelos antigos compatriotas, Knight enxerga a sua humanidade perante a perda dos entes queridos e se une - mantendo o espírito protetor e acolhedor de grande guerreiro - a um grupo de escravos foragidos, adentrando numa batalha de perseguição, violência e morte ao longo de quase toda a projeção do filme.


Dirigido por Gary Ross (Jogos Vorazes, 2012), Um Estado de Liberdade se prende em longas subtramas no decorrer da narrativa - assinando também o roteiro - e focando inteiramente na interpretação precisa de McConaughey, que apesar de profunda torna a experiência cinematográfica letárgica.

Conflitos isolados como casamento inter-racial (considerado crime na época), o próprio racismo entre brancos e negros (e o surgimento do grupo sanguinário Klu Klux Klan), a libertação deste povo (apenas institucionalmente e não na prática), vingança entre confrarias, direito ao voto democrático, política de dominação de territórios, dentre outros, fazem o filme desandar, caindo num didatismo histórico e datado que pouco acrescenta àquilo que parecia ser um épico de guerra.


Em compensação, merecem elogios as atuações dos atores Mahershala Ali (da série Luke Cage, Netflix) e Gugu Mbatha-Rall (Um Homem Entre Gigantes, 2015). Ambos interpretam Moses e Rachel, respectivamente, o primeiro atuando como um líder aliado de Knight em prol do povo negro e a segunda como mulher que se tornará a companheira geradora de uma nova linhagem de filhos do herói.


Um Estado de Liberdade é um filme sobre as vísceras norte-americanas. Forte, cruel, mas pausado e perdido no decorrer dos atos. Porém, são descidas necessárias ao porão da história. Aqui cai bem aquele velho e batido ditado: “um filme deles e para eles!”

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now