POWER RANGERS (Saban's Power Rangers)


A hora de morfar voltou

Vinte anos depois do filme Turbo Power Ranger (Shuki Levy e David Winning, 1997), os rangers retornam aos cinemas brasileiros, numa homenagem à série de TV dos anos 90 de mesmo título. Sucesso de audiência e de merchadising que gerou muitos spin-off (produtos audiovisuais derivados) até os dias atuais.


A história começa na pacata cidade de Alameda dos Anjos com três integrantes da equipe se conhecendo na detenção. Jason (Dacre Montgomery), um jogador de futebol americano promissor em prisão domiciliar por um trote esportivo, Billy (RJ Cyler), um nerd negro e autista por reagir a um bullying e Kimberly (Naomi Scott), que estreia os cabelos curtos após suas amigas a dispensarem do círculo por traição.


Depois, os três se reúnem aos outros deslocados numa pedreira, Zack (Ludi Lin), um gazeteiro que cuida da mãe doente e Trini (Becky G.), uma bissexual novata na cidade e isolada socialmente.

Todos usam o local para se distraírem de seus problemas, quando - após uma explosão feita por Billy - os "Morfadores de Cinco Cores" (como são conhecidos) são revelados e lhe dão poderes. Começam a explorar suas novas habilidades até encontrar Alpha 5 (voz de Bill Hader) que os apresenta ao primeiro Ranger Vermelho e agora "Cabeça Flutuante" (como é chamado) do centro de comando, Zordon (Bryan Cranston) que revela que são a nova equipe de defensores da Terra contra uma ameaça alienígena dominadora do Universo liderada pela antiga Ranger Amarela, Rita Repulsa (Elizabeth Banks). Para isso, precisam aprender a dominar seus poderes, a "morfar" quando for preciso, a dirigir os Zords (veículos de combate em forma de dinossauro) e, acima de tudo, superar seus dramas pessoais e permanecerem unidos para salvar a Alameda dos Anjos.


O diretor Dean Israelite (Projeto Almanaque, 2015) - ao lado do produtor do filme e da série Haim Saban - tiveram auxilio do John Gatins (Gigantes de Aço, 2011) para gerar um roteiro feito com referências filmográficas foram o Clube dos Cinco (John Hughes, 1988), Homem-Aranha, (Sam Raimi, 2002) e principalmente, da série Sentai Kyoryu Sentai Zyuranger.


O filme foi rodado inteiramente na Columbia Britânica (Canadá), nos mesmo estúdios da série Once Upon a Time (Adam Horowitz e Edward Kitsis, 2011) sob a direção fotográfica de Matthew J. Lloyd - da série do Netflix, Demolidor (Drew Goddard, 2015) - que trabalhou com o diretor em Projeto Almanaque, assim como o montador Martin Bernfeld. Tendo o principal patrocínio da loja de rosquinha de Krespy Kreme.


O uso da computação gráfica em oposição aos efeitos visuais de coreografia acrobática, atores fantasiados e marionetes robotizadas, podem deixar fãs nostálgicos com dúvidas sobre essa homenagem, mas podem assistir ao filme para ouvir a música, Go Go Power Rangers e uma aparição de um antigo ator da série ainda ativo e muito conhecido pelo fãs.



This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now