SETE DESEJOS (Wish Upon)


Cuidado com o que deseja

Uma doce garotinha que, voltando de um passeio de bicicleta com seu estimado cãozinho, vê a cena de suicídio de sua mãe. Cresce normalmente como sempre desejou, até descobrir que em sua vida caberiam sete maiores desejos. Assim inicia o longa Sete Desejos, do diretor John R. Leonetti (Annabelle,2014).


Após um trauma ocasionado por conta do suicídio da mãe, Clare (Joey King) - uma jovem popular no colégio - se envolve em um mistério após receber de seu pai uma caixa de presente que contém insígnias em chinês. É a chave de todo o suspense envolto na trama, os sete desejos que serão concedidos por ela.


O filme lembra em alguns momentos a franquia Premonição (James Wong, 2000), já que as mortes que acontecem são bem parecidas: todos acidentes estranhos e cheios de sangue.


Há algum “toque chinês” sobre sua magia e lendas, já que o artefato - a caixa com inscrições chinesas - veio do país asiático e pertenceu a uma moça que também teve sua vida afetada pelo objeto. No desenrolar das cenas descobre-se que a tal caixa passou pelo mundo mudando a vida de quem a encontrou.


Após a garota descobrir que para cada desejo realizado há uma consequência, precisa decidir se continua ou não com o objeto.


Vale assistir até o final dos créditos, onde há uma extensão da história e uma cena aberta, o que supõem uma parte II. Resta ao espectador a máxima de que o tempo não volta atrás, não importa como se mudem os fatos, o que está feito, está feito.