12 HEROIS (12 Strong)


Mais de 2000 anos de história

Você recorda do maior ato terrorista do novo milênio? Torres gêmeas. Pois bem, recentemente a história volta a inspirar o campo das artes. O cineasta dinamarquês Nicolai Fuglsig estreia como diretor de 12 Heróis e reconta um pedaço da história que apenas alguns da administração George W. Bush conhecia. 12 homens do exército americano partem para o Afeganistão com a missão de exterminar um agente poderoso do grupo terrorista liderado pelo inimigo número 1 dos EUA: Al-Qaeda.


Com Chris Hemsworth (Thor: Ragnarok, 2017), que interpreta o Capitão Nelson, líder do grupo que tem como responsabilidade exterminar um dos homens de Osama Bin Laden (1957-2011) no norte do Afeganistão, além de estabelecer a relação diplomática entre dois grupos rivais, que tem interesses em comum.


Ainda que o filme se trata de uma ficção inspirada em fatos reais, o ator Hemsworth, demonstra-se exímio na arte de interpretar. Filmes da franquia Thor ou comédia, só demonstram que estamos diante de um dos melhores expoentes desta geração de atores da indústria hollywoodiana. Também no elenco, Michael Shannon (A Forma da Água, 2018), certamente deixará o público instigado pelo braço direito do capitão, que além de um grande homem é um excelente conselheiro. O ator pode ser lembrado de filmes como Pearl Harbor (Michael Bay, 2001), e o seu trabalho mais expressivo em O Homem de Gelo (Ariel Vromen, 2013).

A linguagem cinematográfica utiliza a literatura clássica da sétima arte, respeita a narrativa antecessora a Cidadão Kane (Orson Welles, 1941). Conta a história através de belos planos e estabelece a hierarquia entre os homens de forma sutil. O capitão Nelson poderia ser facilmente confundido com o rei Artur e seus homens comandados com os cavaleiros da távola redonda.


O que move o homem para a guerra se não o desejo de manter a paz? Enviar doze homens ao Afeganistão foi o mesmo que Daniel entrar na cova dos Leões. Neste sentido, observem o quanto um filme de guerra pode ao mesmo tempo tratar de cumplicidades e tratados entre interesses distintos porém com objetivos idênticos. Obras literárias como A Arte da Guerra - de Sun Tzu - e O Príncipe - de Maquiavel - são fortes referências literárias.


Baseado no romance de Doug Stanton, 12 heróis é mais uma dessas películas que prometem estabelecer como grandes peças referenciais do cinema mundial.


This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now