ATENTADO AO HOTEL TAJ MAHAL (Hotel Mumbai)


Boa história com escolhas equivocadas


Estrelado por Armie Hammer (Me Chame Pelo Seu Nome, 2018) e pelo indicado ao Oscar Dev Patel (Lion - Uma Jornada Para Casa, 2016), Atentado ao Taj Mahal retrata a surpreendente história dos sobreviventes, após três dias de ataques constantes à Mumbai, que foi invadida por terroristas e devastada por bombas, incêndios e tiros.


Dirigido pelo diretor estreante Anthony Maras, que também assina o roteiro ao lado de John Collee (Promessas de Guerra, 2015), o longa centra sua ação nos ataques que atingiram o Hotel Taj Mahal. Entre os sobreviventes, estão o renomado chef Hemant Oberoi (Anupam Kher) e o garçom Arjun (Dev Patel), que escolhem arriscar suas vidas para proteger as demais vítimas. Em meio ao caos, um casal de hóspedes - interpretado por Armie Hammer (Suprema, 2019) e Nazanin Boniadi (O Dançarino do Deserto, 2015) - se vê forçado a lutar por sobrevivência para salvar a vida de seu filho recém-nascido.

Atentado ao Taj Mahal tem alguns pontos fortes como a trilha-sonora de Volker Bertelmann (Substantial, 2004), a edição de som - durante as sequências do atentado - e Patel, que traz a única atuação decente num elenco mal dirigido e injustamente submetido a um roteiro pouco envolvente com frases de efeito clichê, melodrama e violência gráfica, onde o esforço da narrativa podia ser despendido em criar personagens que nos toquem mais por sua humanidade do que por suas dimensões heroicas.