top of page

9 E MEIA SEMANAS DE AMOR (9 1/2 Weeks)



DELICIOSA NOSTALGIA


por Ricardo Corsetti


1986 - Ah, eu era jovem... Rever esta jóia absoluta dos anos 80 e, pela primeira vez, na tela do cinema (sim, o filme está sendo relançado nos cinemas brasileiros, por iniciativa da A2 Filmes) é mesmo um prazer inenarrável para mim. Sobretudo num momento em que o sexo (consensual e simulado, vale frisar) parece ter virado pecado no cinema mundial contemporâneo.


9 e Meia Semanas é um típico thriller erótico, subgênero bastante popular nos anos 80 e 90; mas não pense você que o filme não possui outros méritos além do apelo sexual, pois a já lendária cena do striptease da personagem vivida por Kim Basinger (Desejos, 1992) realmente comprova que Adrian Lyne (Flashdance, 1984) é mesmo um ótimo diretor, um autêntico esteta na arte da composição de cena, tanto em termos de fotografia (com referências ao cinema noir), quanto de cenografia e decupagem.


A trilha sonora de 9 e Meia Semanas de Amor é também um autêntico show à parte, sendo capitaneada pela sensualíssima e suingada You Can Leave Your Hat On, de Joe Cocker e também pela ultra romântica canção Slave To Love, de Bryan Ferry.


Ver o então jovem Mickey Rourke (O Ano do Dragão, 1985), ainda em momento galã, é também muito interessante, sobretudo quando lembramos que - poucos anos depois - ele entraria num longo período de decadência e ostracismo artístico, após quase abandonar a carreira de ator pelo boxe profissional (que deixaria seu anterior belo rosto, praticamente deformado).


Em suma, 9 e Meia Semanas de Amor, tem puro sabor de memória afetiva, para aqueles que possuem, no mínimo, mais de 40 anos. E, claro, merece uma boa conferida (e de preferência no cinema) por parte da jovem audiência interessada em conhecer um mundo que, praticamente, já não existe mais.




Kommentare


bottom of page