A SOGRA PERFEITA




SESSÃO DA TARDE COM HIT DE FÁBIO JR.


por Vicente Vianna


Longa-metragem feito em 2020, mas por causa da pandemia teve seu lançamento adiado, tendo mais sentido fazê-lo agora, pois o público está ávido para sair de casa e voltar a rir no cinema.

Cacau Protásio (Os Farofeiros, 2017), Rodrigo Sant’Anna (Um Suburbano Sortudo, 2016), André Mattos (Veneza, 2018) e Evelyn Castro (Cabras da Peste, 2021) são atores que tem o humor na veia (vindos de programas de humor de sucesso tanto na TV como quanto na Internet) e também com uma diretora experiente neste ramo, não tem como a gente não se divertir assistindo A Sogra Perfeita.


O filme ainda conta com os atores, novatos em comédia, Luis Navarro e Poliana Aleixo (como o casal filho e nora de Neide, Cacau Protásio) que estão muito bem no papel como a jovem bonita do interior e o filho Nerd que não sai da casa da mãe.


Aliás, o Brasil é conhecido no mundo como o país onde os jovens esticam ao máximo a permanência na residência dos pais. E a pandemia estimulou ainda mais esse fenômeno, apelidado de “geração canguru”.


Este é o tema central da história, porém, o roteiro - escrito por Bia Crespo, Flávia Guimarães, Laura Malin e Daniele Valente - optou por uma fórmula de comédias românticas norte-americanas estilo “Sessão da Tarde”. Com direito a clipe de música com os personagens experimentando roupas à la Júlia Robert em Uma Linda Mulher (Garry Marshall, 1990) e com essência da comédia A Megera Domada (William Shakespeare, 1564 – 1616) de preparar uma pessoa para outra.



No humor é comum o arco do personagem não mudar ou mudar muito pouco, como acontece aqui em A Sogra Perfeita, que conta com personagens estereotipados: o filho nerd, a amiga esperta, o português da padaria, a vizinha fofoqueira, o mecânico romântico, a menina bela do interior, o gay do salão de cabeleireiro, a mãe que não só quer encaminhar os filhos como também viver a vida.

O arco da história do filme é um clichê das comédias românticas. O encontro forçado, a separação e depois a corrida pela união junto com o final feliz. Final esse com direito a hit e presença do cantor/ator Fábio Júnior.


Não tem como não lembrar da Dona Hermínia, a mãe interpretada pelo ator Paulo Gustavo (1978-2021) no teatro e nos filmes: Minha mãe é uma peça.1,2,3 (de 2013 a 2019), na Dona Neide da Cacau. Até porque os dois atores trabalharam juntos na TV no programa, Vai que Cola (Multishow, 2013). Esse paralelo entre as duas mães também se estende no formato do filme que já nasceu para se tornar franquia. Não ficaria surpreso se tiver "A Sogra Perfeita 2,3.." também. O público espera por isso, devido ao histórico de filmes do gênero, o que é bom para todo o mercado audiovisual.

Todo filme tem uma “forçação de barra” que aceitamos pela magia do cinema como, por exemplo, na animação da Pixar Up - Altas Aventuras (Pete Docter e Bob Peterson, 2009) vemos o despertar da paixão do casal. Carl vendedor de balões com a esposa Ellie, sua cumplicidade representada nos afazeres do lar, cortando lenha para lareira e não questionamos esse trabalho que requer um preparo físico danado, não é muito natural, mas passa. Já no final de A Sogra Perfeita, Neide resolve juntar todo o elenco, atores e figurantes num coral em frente à janela do quarto da casa do pai do seu filho, onde ele se refugiou. Como se todo mundo ali estivesse à disposição, sem compromisso com nada. O dono da padaria pode largar a padaria, todo mundo pode deixar tudo que está fazendo para ver a reconciliação do filho da amiga/conhecida do bairro. Também o motivo da briga do casal é exagerado, parece que a personagem da Poliana Aleixo fez um crime ou uma traição danada. E a desconfiança da Dona Neide com sua pupila poderia ser resolvida em um segundo, era só perguntar para o ex-marido apaixonado o que estavam tramando e, diante da sua negação, era só associar com a data do seu aniversário chegando, uma possível festa surpresa.

A presença também do cantor Fábio Junior, cai de pára-quedas na trama com um telefonema para uma amiga produtora musical, que sabemos que, na vida real, precisa agendar com antecedência a visita do cantor, mas Neide consegue no momento que ela quer.


E, para justificar e colocar na cabeça do público o título da franquia, a protagonista fala no final que é a sogra perfeita, e nos dá um alento no buraco no peito que ficamos com a partida precoce da Dona Hermínia do Paulo Gustavo.

A vida e o cinema também continuam sendo a opção de uma diversão leve como o filme A Sogra Perfeita. Que venha mais por aí.