top of page

DEPOIS DA MORTE (After Death)


PUBLICIDADE RELIGIOSA


por Antônio de Freitas


Estamos vivendo uma época em que a vida real e do cidadão comum alcan

çou a mídia através dos milhões de posts veiculados pela internet. E pegando carona nessa “vibe”, os documentários conseguiram um nicho de espectadores e se tornaram uma forte opção dentro dos meios de comunicação. Depois da Morte (Stephen Gray e Chris Radtke, 2023) chegou surfando na fama do Angel Studios, que fez estardalhaço com o lançamento do filme O Som da Liberdade (Alejandro Monteverde, 2023), que alcançou muita visibilidade com a bandeira de ter sido parcialmente produzido com a ajuda do “crowdfunding” (processo pelo qual os espectadores doam somas em dinheiro por se interessar pela proposta do filme). Daí, ganhou distribuição mundial e a exibição em muitos cinemas com essa aura de produção independente e, portanto, sem ligações com os interesses das grandes corporações de mídia.


Logo no início vemos um piloto que relata o desastre que sofreu quando realizava uma decolagem e a experiência que teve ao se ver fora do corpo e observar de cima os destroços do avião e, entre eles, o seu corpo inerte para depois voltar a ele quando é ressuscitado pelos paramédicos. O depoimento do homem e as recriações das cenas que narra são feitas com esmero. A fotografia é requintada assim como as recriações dos eventos narrados. Bela fotografia, efeitos de som e imagem de alto nível com quase mesmerizantes e psicodélicas imagens geradas por computador representando momentos de êxtase ou a tal luz que se vê quando estamos indo para o “beleléu”.


O que vem depois é uma série de relatos de pessoas que sofreram acidentes ou com doenças terminais que se viram sendo levadas para uma luz, recebidas por parentes já falecidos ou mesmo falando com Jesus que diz que não é a hora da pessoa partir e a manda de volta para seu corpo. Tudo isso sendo corroborado por depoimentos de médicos, especialistas e até aqueles que socorreram ou presenciaram a agonia da vítima do evento. Tudo feito com altos valores de produção com imagens muito bem trabalhadas e embaladas por uma trilha sonora de peso. Uma mistura que dá muita credibilidade ao documentário e a capacidade de emocionar e convencer certos espectadores.


Mas é apenas uma compilação de tudo que já foi mostrado ou dito em centenas de produções menores como aquelas séries de TV ou Streaming onde temos relatos de eventos paranormais apresentados por alguma estrela do cinema. Não há um questionamento, discussão ou mesmo um olhar diferente de pessoas ou especialistas de uma outra religião. O que vemos ali é apenas a visão Cristã que todo mundo do meio já ouviu falar. Pesa apenas pelo tamanho, número de casos e acabamento refinado de um conceito que todo mundo conhece. É apenas uma embalagem sofisticada para um produto vazio que não tem nada para acrescentar a esse campo. Uma verdadeira peça de publicidade religiosa que quer vender como verdade absoluta um conceito baseado apenas na visão de uma só cultura.

 



Comentários


bottom of page