top of page

DUNGEONS AND DRAGONS: HONRA ENTRE REBELDES (Dungeons and Dragons: Honor Among Thieves)




DIVERSÃO ESCAPISTA DE PRIMEIRA


por Ricardo Corsetti

Inspirado no clássico jogo de RPG homônimo no qual, inclusive, se basearia também o famosíssimo desenho televisivo Caverna do Dragão (1983-1987), o mais novo filme da franquia Dungeons and Dragons é diversão garantida, sem sombra de dúvida.

Estrelado pelo ex-galã Chris Pine (Não Se Preocupe, Querida, 2022), pela eterna durona Michelle Rodriguez (Machete, 2010) e por outro ex-galã Hugh Grant (Quatro Casamentos e um Funeral, 1994), "Honra e Rebeldes" trata-se de um autêntico show de efeitos especiais onde a trama, embora simples e previsível, funciona muito bem.


Quanto ao elenco, Chris Pine mostra carisma e até uma relativa evolução como ator. Hugh Grant, por sua vez, está impagável como um divertido vilão de primeiríssima. O ponto fraco, sem dúvida, é mesmo Michele Rodriguez, que parece eternamente interpretar o mesmo papel da "mulher durona e inflexível" que marcou praticamente toda a sua carreira.

Em termos gerais, o desenvolvimento do filme é tão bem conduzido pela - relativamente jovem - dupla de diretores Jonathan Goldstein e John Francis Daley (A Noite do Jogo, 2018) que as 2 horas e 14 minutos de duração fluem tranquilamente, sem nunca pesar ou gerar desinteresse ao espectador.


Típico "filme para toda a família", Dungeons and Dragons - Honra Entre Rebeldes tem tudo para agradar os mais diferentes públicos e ser um dos grandes sucessos deste final de verão brasileiro.


Commenti


bottom of page