SHIPPADOS



Um show de carisma


por Jhuliano Castilho

Pense em dois humoristas da nova geração, com ótima sintonia e tempo de comédia perfeito, a ponto de fazer até mesmo quem conhece seu trabalho há tempos, ficar na dúvida sobre se eles estão atuando ou apenas sendo eles mesmos?


Estamos, claro, falando de Tatá Werneck e Eduardo Sterblitch que, amparados pelo texto de Fernanda Young e Alexandre Machado (Os Normais, série televisiva) desfilam um humor irônico e inteligente, sempre, é claro, valendo-se também de seu natural dom para o improviso.


Shippados, obviamente, está cheio de referências à já clássica série Os Normais de 2001, estrelada por Luiz Fernando Guimarães (Rui) e Fernanda Torres (Vani). Mas isso não é de forma alguma ruim, pois a ideia aqui talvez seja fazer uma "releitura" para o público de hoje daquele universo retratado sob o formato de comédia romântica na já citada clássica série, atualizando pra este contexto atual em que as pessoas parecem alheias a tudo, reféns da tecnologia e das redes sociais, muito mais focadas em likes e views do que em viverem de fato as situações que tanto divulgam e alardeiam no plano virtual.


Há, por exemplo, uma cena em que Rita (Tatá Werneck) está no metrô e nota que as pessoas que ali estão, apenas olham pros celulares o tempo todo, teclando, teclando... E, ironicamente, concluem que se alguém tivesse um ataque cardíaco, por exemplo, ninguém iria reparar. E então eles decidem se atirar ao chão e fingir um ataque, justamente, gerando um momento hilário que, sem dúvida, é um fiel retrato de nossa realidade.


Talvez o único ponto negativo da série até o momento, seja o mau aproveitamento dos personagens "Brita" e "Valdir", em relação ao restante do elenco que apresenta muito mais profundidade. Mas, visto que trata-se de uma primeira temporada, há tempo pra se corrigir tal questão na continuidade da série.


A boa trilha sonora também é digna de nota, embora eu tenha sentido falta de ver algumas canções na voz de Clarice Falcão (intérprete de "Brita").


Por fim, creio que é seguro dizer que Shippados não decepcionará aqueles que estavam ansiosos pra verem a parceria de Tatá e Edu na telinha, equilibrando ironia e inteligência, a partir do cenário traçado por Fernanda Young e Alexandre Machado, utilizando a clássica comédia romântica, pra discutir o amor em tempos tecnológicos.





This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now